Archive Pages Design$type=blogging

Uma leitura plástica de uma fotografia documental

Na imagem, da esquerda para a direita: Bruno Marques (perche) Diana Costa e Silva (Cecília Meireles), Susana Pinto (maquilhagem), Pedro L...


Na imagem, da esquerda para a direita: Bruno Marques (perche) Diana Costa e Silva (Cecília Meireles), Susana Pinto (maquilhagem), Pedro Lacerda (Fernando Correia Dias) e a cânon 5D (que aqui é o tema e a personagem principal da foto). Reflectidos no espelho, os responsáveis pela imagem do filme: Luís Vaz tirando a foto e André Cardoso, o director de fotografia da curta-metragem, questionando o realizador sobre a planificação da cena.

Na sequência da conversa que esta fotografia gerou, três referências da história da pintura ocidental foram evocadas.
A primeira é O Casal Arnolfini (1434) de Jan van Eyck, pela via do tema do criador da imagem dentro da própria imagem. Note-se que, tal como na pintura do artista flamengo, reflectido no espelho, em escala diminuta e esfumado pelo efeito de distância, o criador passa perfeitamente despercebido.


A segunda é a Las Meninas (1656) de Diego Velázquez. Também aqui o centro da imagem (figura feminina) não coincide com o tema principal da obra - neste caso, o tema seria “a imagem (fixa) da produção da imagem (em movimento)”-, ocupando o espectador igualmente o lugar do Soberano/Realizador reflectida no espelho. Mas ao contrário do retrato oficial da família real espanhola, o dispositivo de fabricação da imagem (tela e pincel vs. câmara de filmar), passou para o lado esquerdo da composição, e a figura feminina (retratada vs. protagonista) que ocupa a centralidade da composição, já não aparece de frente mas de costas.

A terceira é A Vénus ao Espelho (1647-1651) igualmente de Velázquez, que aflora o tema da beldade que olha para fora da imagem, revelando apenas um vago reflexo da sua face. Pois fitando, através do espelho, o espectador (e/ou o realizador), desmonta o dispositivo voyeuristico do ver sem ser visto, o que, por sua vez, permite convocar a ideia da consciência da representação, muito característica de Velazquez. Mas ao contrário do famoso Nu do pintor espanhol, o reflexo do rosto aqui não diminui, antes hiperboliza o efeito de distância entre olhar masculino e presença feminina. Desse modo, o fotógrafo torna a Mulher, de uma maneira dúplice e ambígua, ora num objecto abstracto/ideal, frágil e tangível no primeiro plano (mulher genérica de costas, espécie de boneca funcional), ora num sujeito concreto, autónomo e emancipado, agora incapturável e até ameaçador num segundo plano (actriz portuguesa, talentosa, experiente, de personalidade bem vincada e detentora de um forte espírito crítico).
Nome

argumentos autor bookcase competição concurso declaracao direitos escrita ficha de inscricao Figueira Film Art materia mente Poesia de segunda categoria
false
ltr
item
Bookcase: Uma leitura plástica de uma fotografia documental
Uma leitura plástica de uma fotografia documental
http://3.bp.blogspot.com/-QL0NdYwtrL8/TwL7B4vvL1I/AAAAAAAAAG8/UvUmGmekGRE/s400/IMG_2974%2Bc%25C3%25B3pia.JPG
http://3.bp.blogspot.com/-QL0NdYwtrL8/TwL7B4vvL1I/AAAAAAAAAG8/UvUmGmekGRE/s72-c/IMG_2974%2Bc%25C3%25B3pia.JPG
Bookcase
http://www.bookcase.pt/2012/01/uma-leitura-plastica-de-uma-fotografia.html
http://www.bookcase.pt/
http://www.bookcase.pt/
http://www.bookcase.pt/2012/01/uma-leitura-plastica-de-uma-fotografia.html
true
1755842811586539987
UTF-8
Not found any posts VIEW ALL Readmore Reply Cancel reply Delete By Home PAGES POSTS View All RECOMMENDED FOR YOU LABEL ARCHIVE SEARCH Not found any post match with your request Back Home Sunday Monday Tuesday Wednesday Thursday Friday Saturday Sun Mon Tue Wed Thu Fri Sat January February March April May June July August September October November December Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec just now 1 minute ago $$1$$ minutes ago 1 hour ago $$1$$ hours ago Yesterday $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago more than 5 weeks ago