Archive Pages Design$type=blogging

Génio e Loucura: a construção do mito

One of my mental complication – horrible beyond words – is a fear of insanity, which itself is insanity. FERNANDO PESSOA, Páginas Í...


One of my mental complication – horrible beyond words – is a fear of insanity, which itself is insanity.

FERNANDO PESSOA, Páginas Íntimas e de Auto-Interpretação. (Textos estabelecidos e prefaciados por Georg Rudolf Lind e Jacinto do Prado Coelho.) Lisboa: Ática, 1966.  - 6.

Fernando Pessoa ouvia vozes e falava sozinho? Numa cena do filme “Poesia de Segunda Categoria”, em pleno exercício de heteronomia, o poeta parece dar-se positivamente conta de que é louco. “Louco sim, porque quer grandeza. Grandeza!” é a deixa que cita um poema central da Mensagem.

Um ensaio de Jerónimo Pizarro, intitulado “Escritos sobre Génio e Loucura – história de uma investigação” (in A Arca de Pessoa, Lisboa, ICS, 2007) dá-nos conta que em Pessoa existe de facto uma “obsessão” pelos temas do “génio, da loucura e da degenerescência” (Pizarro, 2007, 344), tópicos persistente que foram tratados pelo poeta numa perspectiva ora “médica, histórica ou filosófica”, ora “ficcional”.

Algures na Mensagem, a respeito do vulto de D. Sebastião, escreveu assim o poeta:

Sem a loucura que é o homem
Mais que a besta sadia,
Cadáver adiado que procria?

Na análise que faz desde poema (“D. Sebastião, Rei de Portugal”), Nuno Hipólito escreve o seguinte:

Ficando lá [no areal] o seu corpo, mas não a sua memória, o seu mito.
[...]  A grandeza que ele [D. Sebastião] buscava, é da índole que não vem só com a sorte, mas com a predestinação e a coragem. Mas nele não ‘coube’ a sua ‘certeza’, o mesmo é dizer: ele não era o bastante para conter o que acabou por ser a sua maior conquista, apesar da morte: o seu mito renascido.
[...] Começa Pessoa por dizer que o Destino que D. Sebastião desejava ser o seu – o líder da cruzada – pode ter passado a outro (‘Minha loucura, outros que me a tomem’). Fala, mais do que esse Destino em específico, da loucura que é desejar algo maior. Essa loucura é infinita e pode ser de qualquer um que a deseje. Esse é o significado de ‘outros que me a tomem / Com o que nela ia’.

Na cena final do filme “Poesia Segunda Categoria”, as múltiplas vozes da heteronímia que se sobrepõem são os exércitos que acompanham Pessoa antes de ele fechar a sua tumba. No momento em que o último poema da Mensagem é lido em público (na festa dos Prémios Literários do SPN), a sua morte física pode finalmente dar lugar ao nascimento do mito.

Na imagem: Fernando Pessoa (interpretado por Rui Mário) no seu quarto. Cena do filme “Poesia de Segunda de Segunda Categoria”.



Nome

argumentos autor bookcase competição concurso declaracao direitos escrita ficha de inscricao Figueira Film Art materia mente Poesia de segunda categoria
false
ltr
item
Bookcase: Génio e Loucura: a construção do mito
Génio e Loucura: a construção do mito
http://1.bp.blogspot.com/-LS88Gu9DH9o/T7phSuGCuII/AAAAAAAAAOE/34mCji_DllM/s320/Foto+Pessoa3.jpg
http://1.bp.blogspot.com/-LS88Gu9DH9o/T7phSuGCuII/AAAAAAAAAOE/34mCji_DllM/s72-c/Foto+Pessoa3.jpg
Bookcase
http://www.bookcase.pt/2012/05/genio-e-loucura-construcao-do-mito.html
http://www.bookcase.pt/
http://www.bookcase.pt/
http://www.bookcase.pt/2012/05/genio-e-loucura-construcao-do-mito.html
true
1755842811586539987
UTF-8
Not found any posts VIEW ALL Readmore Reply Cancel reply Delete By Home PAGES POSTS View All RECOMMENDED FOR YOU LABEL ARCHIVE SEARCH Not found any post match with your request Back Home Sunday Monday Tuesday Wednesday Thursday Friday Saturday Sun Mon Tue Wed Thu Fri Sat January February March April May June July August September October November December Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec just now 1 minute ago $$1$$ minutes ago 1 hour ago $$1$$ hours ago Yesterday $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago more than 5 weeks ago