Archive Pages Design$type=blogging

Debate na FCSH "Fernando Pessoa e o Estado Novo"

Fernando Pessoa e o Estado Novo, a propósito da exibição da Curta-Metragem “Poesia de Segunda Categoria”, foi o mote do debate público ...

Fernando Pessoa e o Estado Novo, a propósito da exibição da Curta-Metragem “Poesia de Segunda Categoria”, foi o mote do debate público decorrido no passado dia 22 de Janeiro na Universidade Nova de Lisboa / Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, e cuja mesa era composta por Teresa Rita Lopes, Richard Zenith, Margarida Acciaiuoli, André Gago e Luís Santo Vaz. 

Teresa Rita Lopes começou por lançar interrogações sobre a posição de Pessoa face ao contexto político do Portugal de 1935, enquadrando-a num relativo desprendimento embora demarcando-se cada vez mais decididamente de Salazar - antigo “seminarista das contas” que se tornou “ministro de tudo”. Em especial, sublinhou a relevância do filme em destacar a figura de António Ferro, atribuindo-lhe, em última análise, a responsabilidade pela existência da própria Mensagem, considerando que a obra foi organizada e escrita por Pessoa propositadamente para a atribuição do Prémio de Poesia do SPN.
Richard Zenith empreendeu um paralelismo entre alguns dos excertos do discurso de Salazar na cerimónia de entrega dos Prémios recriada no filme e o conhecido poema Liberdade. Se Salazar, para demonstrar que se deve escrever menos, invoca a citação de Séneca: “Em estantes altas, até ao tecto, adornam a estante do preguiçoso todos os arrazoados e crónicas”, Pessoa ironiza: “Ai que prazer/Não cumprir um dever/Ter um livro para ler/E não o fazer”, ou ainda: “O mais do que isto é Jesus Cristo/ Que não sabia nada de finanças nem consta que tivesse biblioteca…”. Richard Zenith referiu, ainda, que Pessoa deixou uma nota associada ao manuscrito do poema: “Falta uma citação de Séneca”. Ora, segundo Zenith a citação que falta será precisamente a que Salazar utilizou no seu discurso, sendo o poema “Liberdade” uma resposta irónica ao autoritarismo do então Presidente do Conselho.
André Gago, que interpretou Álvaro de Campos, introduziu no debate questões sobre a própria figura de Pessoa, enquanto símbolo iconográfico português, construído através daquilo que já se tornou uma máscara estilizada a partir dos traços da tríade  ‘óculos – bigode-laço’ do Poeta embora, a seu ver, este ainda não faça parte inquestionável da identidade portuguesa, numa visão de enraizamento ‘popular’, poder-se-á dizer, como será Shakespeare na cultura anglo-saxónica.  A propósito do filme, destacou o seu processo de construção de personagem e as várias imagens que para si idealizam o heterónimo, não só o seu aspecto físico (fisionomia, traje…) como principalmente o contexto dos lugares da sua poesia (o cais, a tabacaria). Mas a sua personagem, como contou, ganhou um ímpeto próprio aquando da rodagem, apropriando-se do argumento numa interpretação arriscada a partir do momento e do ambiente de cena.
O público, composto por investigadores da obra de Pessoa, estudantes de várias áreas e amantes do cinema, demonstrou no geral a sua satisfação pelo filme, nomeadamente por recriar um momento histórico pouco conhecido e trazer uma nova abordagem ficcionada destacando a figura de Cecília Meireles enquanto ponte de lusofonia que o próprio legado Pessoano exorta.
Margarida Acciaiuoli, Professora Catedrática da FCSH, organizadora da iniciativa conjuntamente com Bruno Marques, concluiu o serão alertando para a pertinência de levar o filme às escolas e ao público em geral, como gerador de reflexão sobre diferentes áreas multidisciplinares onde o mesmo se insere, nomeadamente por exemplo na História, na Literatura, na Política, entre outras, consolidando todas as potencialidades do filme - que não se pode deixar fechado na gaveta. - na Arca?…
Em aberto ficou a controvérsia se a Mensagem é uma obra fatalista, nostálgica (Zenith) ou cheia de fulgor (Teresa Rita Lopes) e sinal de esperança.
Se o conjunto de 44 poemas deixou de se intitular Portugal para ser MENS AGitat Molen, só poderá ser, como o próprio Pessoa, tudo isso: Fulgor Nostálgico, do nevoeiro a Esperança…



Nome

argumentos autor bookcase competição concurso declaracao direitos escrita ficha de inscricao Figueira Film Art materia mente Poesia de segunda categoria
false
ltr
item
Bookcase: Debate na FCSH "Fernando Pessoa e o Estado Novo"
Debate na FCSH "Fernando Pessoa e o Estado Novo"
http://4.bp.blogspot.com/-IFtAVu3MA10/URApWdwGnXI/AAAAAAAAAQA/0wGI6B7nULo/s1600/IMG_0026+co%25CC%2581pia+co%25CC%2581pia.JPG
http://4.bp.blogspot.com/-IFtAVu3MA10/URApWdwGnXI/AAAAAAAAAQA/0wGI6B7nULo/s72-c/IMG_0026+co%25CC%2581pia+co%25CC%2581pia.JPG
Bookcase
http://www.bookcase.pt/2013/02/debate-na-fcsh-fernando-pessoa-e-o.html
http://www.bookcase.pt/
http://www.bookcase.pt/
http://www.bookcase.pt/2013/02/debate-na-fcsh-fernando-pessoa-e-o.html
true
1755842811586539987
UTF-8
Not found any posts VIEW ALL Readmore Reply Cancel reply Delete By Home PAGES POSTS View All RECOMMENDED FOR YOU LABEL ARCHIVE SEARCH Not found any post match with your request Back Home Sunday Monday Tuesday Wednesday Thursday Friday Saturday Sun Mon Tue Wed Thu Fri Sat January February March April May June July August September October November December Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec just now 1 minute ago $$1$$ minutes ago 1 hour ago $$1$$ hours ago Yesterday $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago more than 5 weeks ago