Archive Pages Design$type=blogging

Uma análise de um poema da Mensagem

Entre os estudos mais interessantes (e importantes) recentemente publicados sobre a Mensagem de Fernando Pessoa, encontra-se o livro d...


Entre os estudos mais interessantes (e importantes) recentemente publicados sobre a Mensagem de Fernando Pessoa, encontra-se o livro de Nuno Hipólito que leva o sugestivo título de “As Mensagens da Mensagem”, publicado originalmente em 2007. 

Tal como o autor explica no seu blog Um Fernando Pessoa, em razão do livro se encontrar actualmente esgotado nas livrarias, Hipólito decidiu disponibilizá-lo online, em PDF gratuito, numa versão actualizada.

Nele podemos encontrar uma análise luminosa sobre “Nevoeiro”, o poema que fecha justamente o livro que ganhou a segunda categoria do prémio Antero de Quental (poema ou poesia solta), atribuído pelo Secretariado de Propaganda Nacional em 1934. Deixamos aqui alguns trechos que nos parecem tecer uma súmula possível dos desígnios que sustentam a missão a que a Mensagem dá corpo:

“Na simbologia por nós proposta, de cinco ‘Tempos’ – cinco Impérios, será este poema, o que representa o Quinto Império, o Império Espiritual.

[...] Do último poema, esperar-se-ia um voluptuoso e majestoso finale, porque afinal Pessoa exalta o poder do futuro ainda por acontecer, exorta à acção e à esperança. Mas na realidade não podíamos estar mais longe de uma tal apoteose.

[...] ’Nevoeiro’ é assim um poema velado, triste mesmo quando imperativo, como o próprio Fernando Pessoa. Não é o momento de lirismo simples, nem de evocação linear do passado. É um poema de conclusão, que emana tristeza e sentido de missão, bem como uma ponte para o futuro, para uma hora marcada para o nascer do Novo Sol (que destruirá o ‘Nevoeiro’).”

[...] Pessoa  começa – numa análise macroscópica – por caracterizar o momento do pais. E vê-lo tão desesperado que ‘nem rei nem lei’, nem paz, nem guerra, o ‘definem com perfil e ser’. Ou seja, o pais está sem alma, sem originalidade, que nenhum governante, nenhuma mudança pela força, o poderá regenerar verdadeiramente.

[...] A ‘Hora’ é o fim da Obra que se vem descrevendo.  [...] Por isso a ‘Hora’ é também o momento em que Pessoa é lido até ao fim, quando se conclui a leitura da Mensagem, do plano de Pessoa para regenerar Portugal.

Com esta frase final, Pessoa ‘foi-se’, como o ‘mostrengo servo’, deixando-nos a nós a tarefa imaterial de revelar em cada um de nós os mistérios que ele anunciou. Para que em cada um de nós brilhe aquele relâmpago, faísca divina, que nos tira da vil noite na direcção do Novo Dia.

Na imagem: Frame do filme “Poesia de Segunda Categoria”. Cecília Meireles (interpretada por Diana Costa e Silva) lê o poema “Nevoeiro” de Fernando Pessoa, na Festa de entrega dos Prémios Literários do SPN, que teve lugar no 21 de Fevereiro de 1935.
Nome

argumentos autor bookcase competição concurso declaracao direitos escrita ficha de inscricao Figueira Film Art materia mente Poesia de segunda categoria
false
ltr
item
Bookcase: Uma análise de um poema da Mensagem
Uma análise de um poema da Mensagem
http://4.bp.blogspot.com/-LKHd0MveCdY/T5rJINJvl3I/AAAAAAAAANI/OZF2gEXwU48/s400/Imagem%2Bleitura.jpg
http://4.bp.blogspot.com/-LKHd0MveCdY/T5rJINJvl3I/AAAAAAAAANI/OZF2gEXwU48/s72-c/Imagem%2Bleitura.jpg
Bookcase
http://www.bookcase.pt/2012/04/uma-analise-de-um-poema-da-mensagem-por.html
http://www.bookcase.pt/
http://www.bookcase.pt/
http://www.bookcase.pt/2012/04/uma-analise-de-um-poema-da-mensagem-por.html
true
1755842811586539987
UTF-8
Not found any posts VIEW ALL Readmore Reply Cancel reply Delete By Home PAGES POSTS View All RECOMMENDED FOR YOU LABEL ARCHIVE SEARCH Not found any post match with your request Back Home Sunday Monday Tuesday Wednesday Thursday Friday Saturday Sun Mon Tue Wed Thu Fri Sat January February March April May June July August September October November December Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec just now 1 minute ago $$1$$ minutes ago 1 hour ago $$1$$ hours ago Yesterday $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago more than 5 weeks ago