Discurso de Salazar para prémio de escritores, artistas e outros preguiçosos


O discurso proferido por Salazar durante a sessão de entrega dos Prémios literários do Secretariado de Propaganda Nacional, em 21 de Fevereiro de 1935, constitu uma síntese das posições do Estado Novo relativamente à liberdade de expressão, de pensamento e de criação dos escritores e artistas. Mais grotesco do que algumas das ideias opressivas e paternalistas do próprio discurso, é o facto deste ter sido publicamente anunciado durante uma cerimónia, uma festa, destinada a celebrar e distinguir a criatividade de escritores e artistas. (Em anexo, com o discurso integral, uma página do "Diário da Manhã, de 22 de Fevereiro de 1935)