Avançar para o conteúdo principal

JÚRI 2014 - 1º CONCURSO DE ESCRITA – ARGUMENTOS PARA CURTA-METRAGEM

JÚRI2014
1º CONCURSO DE ESCRITA – ARGUMENTOS PARA CURTA-METRAGEM










Rita Alves Filipe nasceu em Abrantes a 27 de Novembro de 1991. Em 2009 inicia o curso de Cinema, Video e Comunicação Multimédia na Universidade Lusófona. Pelo caminho, escreve e realiza "O Segredo Segundo António Botto", uma curta-metragem de época que percorreu o mundo em vários festivais. Em 2013 termina a licenciatura e inicia um mestrado em Comunicação e Cultura no ISCTE. Desde então trabalha em diversos projectos, todos na área de cinema, a maioria em argumento.





Paulo João Afonso nasceu em Lisboa, a 20 de Outubro de 1966. Começou por se interessar de uma forma efectiva pelas linguagens artísticas em 1986 ao concluir o curso de Imagem e Comunicação Audiovisual na escola António Arroio, onde fundou e partilhou experiências com diferentes criadores e linguagens. Frequentou a licenciatura em Filosofia na Faculdade de Letras da U.L., e em 1991 ingressa na Escola Superior de Teatro e Cinema, onde se viria a formar em Teatro. Desde então tem vindo a colaborar como Autor, Actor, Intérprete, Encenador e Formador, com diversos Artistas e Instituições, participando e fundando vários projectos nas Artes de Palco e outras Performativas. Em 2013 concluiu na mesma E.S.T.C. o Mestrado em Artes Performativas/ Escritas de Cena.







Luís Santo Vaz nasceu em Sintra, a 15 de Abril de 1974. Licenciou-se em Ciência Política em 1999, pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias. Em 2000, escreve uma crítica cinematográfica, premiada pelo IPJ com a participação no Júri Jovem do Brussels International Film Festival. Em 2002 frequentou um workshop de realização na New York Film Academy, de onde trouxe uma curta de ficção - Interrogatório Legal - que em 2003 é distinguida no Festival Caminhos do Cinema Português com uma Menção honrosa do Júri de imprensa. Em 2004 concluiu o documentário “Um Quadro de Rosas”, pelo qual é distinguido no MIFED, em Milão, com o prémio Emerging European Filmmakers. Em 2012, escreve, produz e realiza a curta “Poesia de Segunda Categoria”, seleccionada para vários festivais nacionais e internacionais. 






Mensagens populares deste blogue

Uma análise de um poema da Mensagem

Entre os estudos mais interessantes (e importantes) recentemente publicados sobre a Mensagem de Fernando Pessoa, encontra-se o livro de Nuno Hipólito que leva o sugestivo título de “As Mensagens da Mensagem”, publicado originalmente em 2007. 
Tal como o autor explica no seu blog Um Fernando Pessoa, em razão do livro se encontrar actualmente esgotado nas livrarias, Hipólito decidiu disponibilizá-lo online, em PDF gratuito, numa versão actualizada.

A critica literária de Fernando Pessoa sobre a “Romaria”: elogio ou ironia?

A opinião de Fernando Pessoa sobre a obra e a figura de Vasco Reis não é pacífica. O autor da Mensagem escreveu mesmo sobre A Romaria, livro que tinha ficado à frente daquele no concurso do SPN de 1934. Mas enquanto que no website "Um Fernando Pessoa" se refere que esta “crítica, honesta e subtil, parece prova evidente de que [Pessoa] não guardara rancores do prémio que lhe fora a ele mesmo concedido”, já José Blanco, num ensaio intitulado “A verdade sobre a Mensagem” aponta para o sentido oposto:

O “sebastianismo racional” de Fernando Pessoa não é um paradoxo mas antes um cinismo pragmático.

"[...] como conciliou Pessoa o racionalismo livre-pensador da sua formação com a inclinação para as inúmeras doutrinas e práticas ocultistas que cultivou ou pelas quais se interessou? Uma tentação seria a de responder, simplesmente que Pessoa, com as suas personalidades múltiplas, era contraditório, paradoxal, que conviviam nele sem problema estas e outras antinomias.